Brazil Urbano

TOP 3: BRECHÓS EM SÃO PAULO

Em tempos de economia, cá estão os meus brechós favoritos em São Paulo no TOP 3 dessa semana.

Comprar em brechó é uma economia não só para o bolso, mas também para o planeta. Em tempos de reaproveitamento e moda sustentável, passar uma tarde com as amigas no brechó além de ser uma delícia, é uma ótima estratégia para poupar o bolso em tempos de crise.

São Paulo com certeza é o melhor lugar para isso!

Líder na quantidade/qualidade de brechós no país, se você está de passagem ou mora por aqui e está com um tempinho livre, chegou a sua chance! Sou super adepta e listo abaixo os meus favoritos nesse TOP 3:

  • Capricho à toa: As definições de brechó foram (definitivamente) atualizadas! A ideia aqui é o brechopping, uma casa enorme na Vila Madalena com três andares, vários provadores, artigos infantis, femininos e masculinos e até uma cafeteria. Desde roupas usadas com preços ótimos (tipo 5, 10 reais naquela brusinha), até produtos de grife, passando por muita coisa nova (ainda com etiqueta), tudo devidamente organizado por tamanho, cor e setor. Se puder, vá durante a semana, porque mesmo o espaço sendo grande, costuma lotar e aí dá aquele desânimo de entrar no provador para experimentar tudo (o número de peças que se pode levar ao provador é limitado a dez).
  • B. Luxo: Esse é daqueles para você que está em busca de antiguidades e que pode ostentar um pouquinho mais. Localizado na Rua Augusta, o espaço é lindo, super bem decorado e é o melhor lugar para encontrar peças de alta costura vintage por um preço mais acessível (longe de ser barato).

    Dica extra: Ainda na Rua Augusta, a Galeria Ouro Fino é antro de  alguns bons brechós no estilo vintage-chic. Se estiver com a tarde livre, aproveite para dar uma garimpada por lá também.

  • Brechó Faria Lima: Menor e menos conhecido que os anteriores, fica dentro de uma galeria na Avenida Faria Lima, em frente ao Shopping Iguatemi. Conheci porque é bem próximo da minha casa e de tanto passar na frente, um dia tomei coragem e entrei. Apesar de pequeno, a curadoria é ótima e o Instagram deles está sempre atualizado com as novas aquisições. O estilo aqui é mais contemporâneo e com preços bem amigáveis. É possível fazer bons achados de marcas tanto nacionais quanto importadas. Na minha última visita, por exemplo, comprei um sapato da Saks por R$30, praticamente novo.

Todos os meus favoritos aceitam dinheiro e cartões de débito e crédito.

Dicas para garimpar:

Vá com tempo:

Não adianta ir com pressa, tire uma tarde, coloque uma roupa confortável e vá. Indo sem tempo, você acabará frustada, achando que não tem nada que preste no seu tamanho.

Leve uma lista

Como em qualquer outra loja, as tentações são grandes e se você sair pegando tudo que serve/gosta, a chance do tiro sair pela culatra e a economia ir por água abaixo, é grande. Anote tudo o que pretende comprar com detalhes (ex. calça preta cintura alta skinny) e se não achar o que está na lista, não compre.

Prove

Como as roupas são de diferentes procedências (marcas, países e etc), as modelagens também são diferentes. Se encontrou o que estava procurando mas acha que não serve, dê uma chance, prove! Sempre podemos nos surpreender (tanto positivamente quanto negativamente).

Invista em acessórios

Para muitas pessoas, comprar roupa em brechó ainda é muito complicado. Minha dica se você não sabe por onde começar é investindo em acessórios. Eles são fáceis de provar, levantam qualquer produção e, em geral, são os itens mais baratos.

Dica bônus: Brechó Online

Se você não mora em São Paulo ou ainda é iniciante na arte de garimpar em brechó, uma dica é começar com o brechó online. Dentre os mais famosos, comprar no Enjoei dá aquela sensação de loja online que é ótima para quem está começando. E o melhor: se ao receber você perceber que a peça não era exatamente aquilo tudo que você esperava, você consegue devolver em até 7 dias e ser 100% reembolsado.

Para conhecer a minha lojinha do Enjoei, clique aqui.

 

 

Paulista; Inquieta e curiosa, ama uma boa história. E olha que não faltam histórias para Menina Thais, que já fez intercâmbio, morou em um motorhome, teve um sabático e foi nômade pelo mundo.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

%d bloggers like this: